Blog

O que faz você desistir da dieta?

As primeiras semanas da dieta são as mais difíceis, mesmo rendendo uma queda significativa do ponteiro da balança. Depois de algum tempo fica muito difícil manter o foco e dar continuidade à reeducação alimentar, são muitos desejos, saudades de comer besteiras e assim enfiamos o pé na jaca.
Não precisa desanimar e muito menos se culpar por isso. É absolutamente normal e faz parte do processo de reeducação. Iremos errar e errar até finalmente acertar. Para facilitar esse momento, listamos os enganos que podem rondar sua dieta e levá-la ao fracasso.

Fazer das saladas suas refeições principais
Ao falarmos de salada, podemos tratar da ingestão de apenas uma folhosa, como alface, ou de uma refeição completa, cuja a base é uma folhosa . As saladas consideradas completas incluem legumes, queijos, pães e até mesmo um tipo de carne. No entanto, os dois tipos de saladas podem ser transformados em armadilha à dieta, caso entrem em cena como substitutos das refeições principais. Uma, por apresentar uma restrição calórica excessiva. E a outra, pelo contrário: pela elevada ingestão de calorias.
No primeiro caso, em que o prato principal é substituído por folhas apenas, há uma deficiência de nutrientes. Carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais são participantes indispensáveis das refeições. Todos eles exercem diversas funções no organismo. Logo, sem eles, o corpo trabalha de maneira indevida. Além disso, uma dieta restritiva demais acaba resultando em sentimento de punição. Isso faz com que você desista de emagrecer mais facilmente.
Já quando você opta por uma salada que equivale a uma refeição, o risco é subestimar as calorias do prato. Pense em uma salada com molhos, queijos, batata palha e bacon. As calorias podem até ultrapassar o valor calórico de um prato composto por arroz e grelhado. Assim, a idéia de que o consumo de saladas serve para economizar calorias vai por água abaixo. A frustração aparece quando você consome apenas saladas e não observa a eliminação de peso.
Para as saladas entrarem em cena como aliadas do emagrecimento, consuma variados tipos de folhas regadas com um fio de azeite e uma pitada de sal. Como antecedente da refeição principal, elas fazem você chegar com menos fome ao prato quente.

Boicotar as calorias
É preciso abandonar a ideia de que somente uma elevada restrição calórica é capaz de resultar em redução de peso. A quantidade de calorias necessárias para emagrecer varia de pessoa a pessoa. Ou seja, se uma amiga segue um cardápio de 1.200 calorias e emagrece, não significa que você precisa da mesma quantidade calórica para observar o mesmo resultado.
Durante o processo de emagrecimento é importante fugir da sensação de castigo. Não encare a reeducação alimentar como uma punição por ter passado determinado período ingerindo alimentos em quantidades inadequadas. Vendo a dieta como castigo pelos deslizes que cometeu, você acaba caindo na ilusão da restrição excessiva de calorias. Muitas vezes, o corte de calorias é levado tão ao extremo que a desistência acontece até mesmo no primeiro dia de dieta.

Alimentos diet e light
Tais alimentos não significam, necessariamente, que são menos calóricos que suas versões tradicionais. Faça um teste: quando for ao supermercado, analise os diversos rótulos dos pães light. Você vai ter uma surpresa ao encontrar o mesmo alimento com características nutricionais tão variáveis.
É preciso saber escolher os alimentos, contando com a ajuda dos rótulos alimentícios, e controlar a quantidade deles, mesmo que eles façam parte das categorias diet e light. Ao ler os rótulos, você verifica se determinados produtos são saudáveis e se atendem os requisitos nutricionais que você procura. Já ao manter o controle das porções dos alimentos diet e light, você evita ultrapassar a quantidade calórica da dieta.

Trocar sucos naturais por refrigerantes diet ou light
A energia contida nos alimentos é apenas uma entre dezenas de características que eles apresentam. Os refrigerantes light, diet ou zero apresentam nenhuma ou uma quantidade bem reduzida de calorias. Mas, ao mesmo tempo, não tem nenhuma qualidade nutricional. Outro ponto negativo da bebida é que elas contêm gás, dificultando assim a digestão e dando uma falsa sensação de saciedade.
Os sucos naturais, apesar de mais calóricos, são riquíssimos em nutrientes importantes para o organismo, como vitaminas, minerais e carboidratos. Além disso, as calorias são fundamentais até mesmo para quem quer emagrecer. A quantidade calórica adequada às suas necessidades é a chave da eliminação de peso sem comprometimento da saúde.

Subir na balança a todo o momento
Emagrecer é um processo não-linear. Se você emagreceu 300 gramas em um dia, não quer dizer que os dias seguintes seguirão a mesma quantidade. O emagrecimento passa por altos e baixos e até mesmo por períodos em que o ponteiro da balança não aponta sequer um grama a menos.
Por isso, não suba na balança mais que uma vez por semana. Se você não estiver muito seguro sobre a reeducação alimentar, pesar-se frequentemente pode gerar frustrações, sendo mais um atalho para a desistência do objetivo.
Quando o ponteiro da balança teima em ficar estático, recomenda-se que você lembre que isso faz parte de um processo natural. Também é válido rever seu comportamento nos últimos dias, checando se a estagnação não é por causa de algum deslize.

Seguir o cardápio à risca e pecar pela falta de exercícios
O metabolismo tende a se adaptar à restrição de calorias que lhe é imposta. Dessa maneira, é necessário aumentar o gasto energético para que o emagrecimento ocorra de forma mais efetiva. Os exercícios são os melhores aliados para esta missão, tanto para quem quer atingir uma meta de emagrecimento quanto para quem quer mantê-la.
No início, assim como a mudança de hábito alimentar, o aumento do nível de atividade física pode parecer penoso. Dando tempo ao tempo e deixando os resultados aparecerem, o cenário muda. Ou seja, com o cardápio adequado aliado à prática de atividade física, certamente, o resultado aparecerá.

Por: Maria Paula Santana – Coach de emagrecimento e Nutricionista

Comente este post!

comentário(s)