Blog

Como ficar protegido contra vírus e bactérias?

Algumas das doenças mais comuns causadas pela imunidade baixa são herpes, bronquite, tuberculose, otite, viroses, candidíase de repetição, infecções urinárias e muitas outras.
Muitas vezes alguns fatores em que pensamos que podem ser insignificantes são grandes causadores da debilidade imunológica. Os hábitos como estresse, sono ruim, alimentação e até mesmo as toxinas do meio ambiente contribuem para deficiências nas defesas naturais do corpo. Mas antes de iniciar o assunto devemos lembrar que não existe receita mágica para impedir o contágio de qualquer tipo de vírus, inclusive o coronavírus. Qualquer pessoa, não importa a idade ou estado de saúde está susceptível a ser contaminada.
Falar em imunidade nesse contexto está ligada a reação do organismo quando invadido por agentes externos.
Em relação ao sono: Durante o sono produzimos melatonina, hormônio que tem inúmeras ações na modulação da nossa imunidade. Então é primordial que se tenha uma noite de sono pra conseguir produzir esse hormônio. Para conseguir melhores noite de sono; mantenha o ambiente 100% escuro. Não faça refeições pesadas a noite, não consuma café nem outras bebidas estimulantes após o período da tarde. Desligue os aparelhos eletrônicos, faça meditação e procure acalmar a mente.
E em relação aos alimentos? Como melhorar a imunidade por meio da alimentação?
Primeiramente diminuindo a quantidade de alimentos inflamatórios como: Pães, refrigerantes, bebidas alcoólicas e alimentos fritos. Tente consumir 1 desses alimentos somente uma vez na semana.
No desjejum, uma opção bacana é um shot de limão, própolis e gengibre por exemplo. Riquíssimo em antioxidantes esse shot irá dar um Up no seu sistema imunológico.
No café da manhã o que comer no lugar do pão? Alimentos ricos em vitamina D como o ovo, fazer uma panqueca com ele e uma fruta como a banana por exemplo, acrescentar aveia visando a oferta de fibras betaglucanas que auxiliam na ativação de células natural- killers.
No lanche da manhã, escolher frutas ricas em vitamina C como Acerola ou Kiwi são ótimas opções.
No almoço, consumir de 3 a 5 tipos de vegetais de cores diferentes com destaque a cores verdes escuras, consumir peixe pelo menos 2 vezes na semana para ter uma boa quantidade de ômega 3.
Utilizar o azeite ou óleo de gergelim para cozinhar o almoço e jantar, pela ótima composição de ácidos graxos.
No lanche da tarde, optar por carboidratos complexos como batata doce ou gorduras boas como abacate.
No jantar, optar por alimentos cozidos para facilitar a digestão e ter uma boa qualidade no sono.
Não se esquecer de utilizar cebola, cúrcuma e alho nos pratos do almoço e jantar pela alta concentração de curcumina e quercetina. Mas lembrando que cebola e alho são superalimentos, mas quando consumidos crus, para manter suas enzimas intactas permitindo a ativação de compostos antiinflamatórios e antioxidantes. Uma ótima opção é colocar sob a salada por exemplo.
Escolha alimentos orgânicos sempre que possível, agrotóxicos são extremamente maléficos ao organismo.
Sempre evite aquecer ou transportar alimentos quentes em recipientes de plástico que podem contaminar os alimentos com bisfenol A e outras substâncias também derivadas do plástico.
A imunidade é construída por hábitos saudáveis. Saiba construir da melhor maneira. (Por Lyvia Marcelino – Nutricionista CRN 41375)

Lyvia Marcelino – Nutricionista

Comente este post!

comentário(s)