Blog

Casa Inteligente – Automação Residencial

As construções atuais estão já, há algum tempo, incorporando os recursos naturais de forma inteligente, como meio de economia no seu dia-a-dia. Bons exemplos disso são o uso de placas solares para aquecimentos de torneiras, chuveiros, piscinas e a captação de água da chuva para reutilização.
Mais inteligente que isso, encontramos a automação residencial:
A automação residencial tem a função de proporcionar aos moradores maior segurança, conforto e bem estar, através de um sistema integrado que controla, em um ou vários ambientes de uma casa, funções distintas através de dispositivos como celulares, notebooks, palmtops, televisores, controles remotos e de voz e até relógios de pulso, mesmo estando a uma grande distância da residência.
Entre essas tecnologias encontramos: Controle de iluminação com acionamentos de acender ou apagar as luzes com programação de efeitos e cenários de acordo com o uso naquele momento e a atividade que se esta realizando, monitoramentos a distancia através de celulares e internet com câmeras estrategicamente colocadas em cada ambiente (que além do monitoramento em tempo real, permite o acionamento de gravação de imagens apenas quando se tem movimento) , sistema de alarmes integrados ou não com as câmeras do item anterior – onde estes alarmes não disparam aleatoriamente , como os mais antigos. Esses denominados inteligentes, sabem distinguir o movimento de um animal de estimação e de um humano, controle de persianas automáticas, controle de entrada a residência através da biometria – identificação de indivíduo por meio de suas características físicas: seu corpo, sua senha, aquecimento de pisos , controle de home theater e sistema de som, acionamento automático de iluminação e irrigação de jardins através de programação de horas e teor de secura do solo, sistemas de ar condicionados – onde podemos sempre manter uma temperatura padrão ou programar de acordo com a temperatura externa, um clima agradável , sistemas de segurança com sensores de fumaça e gás, acionamentos a distância de banheiras, cafeteiras etc….
A lista é grande e além da economia de desligamento automático das funções ou de só ligarem nas horas programadas, o encantamento por essa tecnologia é total.
Essas funções controladas em uma casa, a tornam “inteligente”, programando e prevendo ações que visam , além de tudo, economia.
Sem sair de sua casa, as pessoas poderão cuidar e controlar outras localidades, como as casas de campo, ou a residência onde seus parentes idosos exigem cuidado e/ou serem monitorados. Quando tiverem que viajar ou deixar a residência, poderão, a um pequeno toque, deixar todos os equipamentos em posição away, desligando eletrodomésticos, aquecimentos, programando iluminação reduzida e armando o sistema de segurança.
Indo um pouco além, mas nem tanto, uma casa inteligente precede o projeto. Começa pelo local definido, o terreno, a topografia, a orientação solar, comprar um lote bacana para curtir a vista, pensando já em como implantar a casa no terreno.
Inteligente é uma casa arejada e clara, pensada na iluminação natural , poupando energia. É rever nosso estilo de vida, desprendendo-se das passageiras “tendências” impostas pelo consumo e fazer jus ao que realmente tem valor para cada um.
É, ao edificar, optar por soluções de menor (ou leia-se melhor) impacto ambiental , materiais mais duráveis e de menor manutenção, respeitando o vizinho e os lugares públicos .
Casas inteligentes para pessoas inteligentes ,transformando as nossas cidades em cidades de futuro, física e tecnologicamente inteligentes.

Por: Alessandra Bertipaglia – Arquiteta e Urbanista.

????????????????????????????????????
Alessandra Bertipaglia

 

Comente este post!

comentário(s)